Captando recursos para investir em um projeto de viabilidade econômica

Captando recursos para investir em um projeto de viabilidade econômica

Renovar os equipamentos, aumentar a equipe, expandir o mercado… São objetivos das empresas. Mas como fazer sem o capital necessário? Nesse artigo vamos te mostrar como é feita a captação de recursos, a importância de um planejamento de viabilidade econômica e como coloca-lo em pratica. Continue lendo até o final!

Porque captar recursos ?

Todo empresário deseja em fazer com que seu negócio cresça, ver chegar perto das grandes empresas nacionais e multinacionais. Até os funcionários buscam isso, na chance de ganhar promoções, mas nem sempre à empresa consegue fazer isso sozinha, são muitos obstáculos que impedem o seu crescimento rápido. É preciso encontrar meios para captar recursos para investir na evolução da empresa e nas oportunidades que surgem. Com capital disponível, ficará mais fácil de fazer planejamentos futuros. Ou caso seja necessário expandir a equipe, aumentar o portfólio e até contratar uma consultoria, com dinheiro disponível, todas essas coisas aconteceram de forma mais fácil.

Captar recursos é estar sempre despreocupado com fatores que atrapalham as empresas, nossa economia está voltando aos trilhos aos poucos, agora é o melhor momento para tirar do papel os planejamentos. Captar recursos pode ter certas dificuldades mas quem diz isso, com certeza não conhecem os programas do BNDES.

O que é um projeto de viabilidade econômica

O projeto de viabilidade econômica tem o objetivo de medir se um tal investimento é viável ou não. Ele tem a importância de medir se um investimento trará retorno ou não para o investidor. Com isso, ele consegue escolher melhor projetos que não vão atingir seus objetivos, e direcionar seus esforços para projetos realmente rentáveis.

A importância de organização de um planejamento e de uma assessoria de acompanhamento.

Uma assessoria de acompanhamento tem participação fundamental em projetos de viabilidade econômica, porque ela faz uma analise da sua empresa em 3 etapas, analise de mercado, estruturação interna e avaliação financeira. Essas etapas vão diagnosticas os próximos passos para buscar recursos. Caso você precise de uma assessoria que consiga te entregar um PVE completo, busque a CPZ CONSULTORIA, nós podemos te ajudar!

Como colocar em pratica o PVE

Para colocar em pratica todo o planejamento do seu PVE, é necessário seguir 4 principais passos, leia com atenção a seguir:

1 – Projeção de receita
É importante prever quais as fontes de receitas e como será o seu escalonamento no intervalo de tempo avaliado. A projeção pode ser feita em um horizonte de 3 a 5 anos. Isso porque para que seja rentável, um projeto deve começar a dar retorno dentro deste período. Projetar a receita é uma das etapas mais difícil dentro do projeto de viabilidade financeira. Nessa etapa, o profissional deverá trabalhar com previsões de demanda. Ele faz suposições para identificar qual será a procura dos serviços ou produtos da sua industria, por exemplo.

2 – Projeção de custos e investimentos
A partir do momento que se tem as informações detalhadas de receitas do novo projeto é já pode começar a realizar a projeção dos custos e investimentos. Deve-se projetar os custos variáveis, ou seja, aqueles que variam de acordo com a produção ou vendas e os custos fixos também devem ser contabilizados.
Já os investimentos estão relacionados com a estrutura necessária para viabilizar o novo projeto. O detalhamento de cada etapa vai depender da relevância do projeto.

3 – Analise de indicadores
Após realizar as projeções dos tópicos anteriores, você vai poder identificar o fluxo de caixa do projeto e ter uma noção do montante que vai entrar e sair da empresa no ano. Com essa informação voce deve calcular os indicadores financeiros, pois seré um passo essencial para permitir a tomada de uma decisão mais assertiva.

Os indicadores mais usados no mercado são:
-Payback: Esse indicador mostra em quanto tempo a empresa vai reaver o investimento inicial.
# VPL (Valor Presente Líquido): Para calcular esse indicador é preciso determinar uma taxa mínima de retorno. Por exemplo, a empresa só vai aceitar projetos que tenham retorno acima de 20% ao ano. Para chegar a esse valor, deve-se levar em consideração o custo médio ponderado de capital da empresa, também conhecido como WACC.
# TIR (Taxa Interna de Retorno): Esse indicador diz qual é a rentabilidade do projeto. A TIR vai mede o retorno que a empresa terá.

Nesse artigo, ficou claro o quanto sua empresa precisa de uma assessoria para confecção de projetos. E como essa assessoria deve ser uma empresa confiável e de renome no mercado, como a CPZ CONSULTORIA, Conte conosco! Entre em contato pelo chat online, estaremos prontos para te ajudar!