Como abrir um negócio com financiamento?

Como abrir um negócio com financiamento?

Dentro de todas as incertezas que cercam as micros e pequenas empresas, um fato é bem claro: todo negócio é uma opção de investimento. Aplicação de tempo, de expectativas, de noites sem dormir, de sonhos e principalmente dinheiro. Uma empresa sempre irá precisar basicamente de dois tipos de capital, um montante relativo a investimentos e um outro para capital de giro.

O montante do investimento tem relação com os gastos iniciais em pesquisas, planejamento, despesas legais de abertura (que dependendo da atividade é bem expressivo), compra de ponto, móveis, máquinas, equipamentos, reformas, veículos, treinamentos iniciais, entre outros. Já o chamado capital de giro tem a utilidade de garantir a manutenção das atividades operacionais do empreendimento, como fornecedores, folha de pagamento, aluguel, contador, entre outras despesas essenciais para a operação cotidiana do negócio.

Por regra esses valores serão fornecidos pelo próprio empreendedor (capital próprio) ou por agentes de crédito, via financiamento (capital externo). Aí é que começam os problemas do empreendedor despreparado. Para abrir um negócio com financiamento será preciso provar para a pessoa que emprestará o capital que a sua ideia de negócio é viável e mesmo que não seja, como o dinheiro emprestado será retornado.

Para quem deseja abrir um negócio com financiamento, siga os passos:

1. Faça um plano de negócios para dimensionar o valor do capital necessário para a abertura, separando em investimento e giro.

2. Defina a partir do investimento necessário quanto será o valor colocado pelos empreendedores e o valor a ser captado.

3. Dimensione o quanto os sócios conseguem pagar por mês em relação ao parcelamento do financiamento. Muito raro os bancos fornecerem crédito para quem não consegue comprovar a capacidade de pagamento, que possivelmente, no caso de negócios nascentes, será comprovada pelos proprietários.

4. Verifique com parentes e amigos se alguém pode ser um garantidor do valor a ser financiado.

5. Verifique quais bens podem ser colocados em garantia.

6. Procure a CPZ Consultoria e fique por dentro das linhas de financiamentos, juros, taxas e prazos.

Se esses passos forem seguidos e completados positivamente, a probabilidade de conseguir o financiamento aumentará. O empreendedor precisa entender que o ideal é quanto menor a dívida inicial, melhor. Obter um financiamento quer dizer aumentar os deveres financeiros mensais, ou seja, o negócio precisará vender mais para pagar as contas, algo que pode levar meses para acontecer. Por isso observar a capacidade de pagamento é essencial para tomar a melhor decisão. Uma boa regra é que dívida boa é aquela que a empresa consegue pagar, por isso é importante observar os prazos. Quanto maior o prazo do financiamento menos risco para o negócio, por não comprometer de forma excessiva a geração de caixa e o seu capital de giro.

Fonte: Sebrae
Adequações: CPZ